Embaixada de cabo Verde em Portugal
Embaixada de Cabo Verde em Lisboa - Homepage
HOME Embaixada de Cabo Verde em Lisboa FAVORITOS Embaixada de Cabo Verde em Lisboa RECOMENDAR Embaixada de Cabo Verde em Lisboa ENVIAR EMAIL  
Embaixada de Cabo Verde
Avenida do Restelo, 33
1449-025 Lisboa

Tel.: +351 213 041 440
Fax: +351 213 041 466
E-mail: info@embcv.pt

Horário de funcionamento:
Chancelaria (de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 16h00)
Secção Consular (de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 15h30)
Mapa de Localizacao da Embaixada de Cabo Verde em Lisboa
Localização da Embaixada
Manual do Emigrante
Manual do Emigrante
Facebook Twitter Blog dos  Estudantes Cabo-verdianos
CPLP  Embaixada de Cabo Verde em Lisboa  ACIDI/CNAI  Embaixada de Cabo Verde em Lisboa  NEWSLETTER  
Notícias - Portugal voltar
18/07/2014
Lisboa rende homenagem ao guitarrista Armando Tito
Embaixada de Cabo Verde em Lisboa
Armando Tito, o guitarrista cabo-verdiano que sempre surpreende os fãs a tocar com a "guitarra na costa", é homenageado esta sexta-feira, em Lisboa, pelos músicos da sua terra que querem enaltecer o contributo desse antigo membro do conjunto 'Voz de Cabo Verde' para a divulgação da música cabo-verdiana em terras lusas.

Considerado um dos grandes guitarristas da história de Cabo Verde, Armando Tito é polivalente e autodidata. Além do violão é tocador de clarinete e construtor de instrumentos musicais.

O viola-ritmo dos 'Voz de Cabo Verde' animava a discoteca 'Monte Cara', na época conhecida por 'Bana', ao lado de Leonel Almeida, Kabanga e Paulino Vieira. Mas antes, passara pelo grupo 'Sossabe', em Cabo Verde, onde desenvolveu a sua famosa técnica de solar com a guitarra atrás das costas que já o carateriza.

Ao longo dos anos desenvolveu um som caraterístico da viola de corda de aço, com solos sublimes e motivos que se podem ouvir, por exemplo, nos discos de Cesária Évora, com quem tocou – "tinha eu 13 anos e ela 15" - gravou e fez digressões.

O 'asemanaonline' assistiu umas das suas atuações mais recentes em Lisboa, acompanhado do instrumentista Djudjuty Alves e a voz de Mário Rui. Fomos encontrar um Armando Tito "feliz", depois de ter sobrevivido a um situação de saúde precária que o levou ao internamento no Hospital Garcia da Horta, em 2010.

"Embora continue a comer muito pouco", ganhou novo alento graças à solidariedade de amigos como o cantor de mornas Amândio Ferreira e de muitos outros músicos. Voltou a casar e tem sido mais solicitado para tocar aqui e ali. Pese embora, em tempos de crise, as atuações serem parcamente remuneradas e muitas vezes "probono".

Armando é um homem de mente livre, que diz falar sete línguas. Não gosta de dormir em hotéis, negligencia as burocracias, prejudicando a sua estabilidade futura, mas está sempre pronto a "voar" com a música para qualquer ponto do mundo .

Atribui a sua precária situação económica-social às suas frequentes saídas pelo mundo ao longo da sua carreira, sem tempo para tratar da segurança social, sem reformas, ainda que tenha trabalhado como carpinteiro durante muito tempo.

A homenagem no dia do seu aniversário - nasceu no Mindelo em 1944 - preparada pela Associação Caboverdeana de Lisboa, Associação Caboverdeana de Carnide, e com o apoio da Embaixada de Cabo Verde em Lisboa, quer celebrar a vida do artista e enaltecer o seu papel na divulgação da música caboverdiana. É tido como o único músico a quem B.Leza deixava tocar no seu 'Bronze'.

Aos 70 anos, continua a ser um eximio músico, "boa pessoa", homem de uma simplicidade e pureza de caráter". Assim o caraterizam os amigos com quem a semanaonline conversou.

"Nos anos 90, já ele cá estava. Curiosamente, vivia há muitos anos em Portugal e sem qualquer documento", comenta um seu compatriota, antigo dirigente associativo. Outros o referenciam como um "homem bom" que já acompanhou quase todos os artistas cabo-verdianos, "muito afetuoso" com crianças e amigos.

O investigador César Monteiro considerou-o "um dos maiores guitarristas da história da música cabo-verdiana" e também "construtor de instrumentos musicais".

Acompanhou Bana, e Travadinha no Hot Clube de Portugal em 1982. Fez parte do célebre conjunto 'Voz de Cabo Verde' e do grupo 'Sossabe'.

Vive em Portugal desde os anos 80 e emprestou os seus solos de violão a centenas de gravações. Acompanhou intérpretes bem conhecidos da música cabo-verdiana, como Ildo Lobo, Titina, Lura, Nancy Vieira, Leonel Almeida e Celina Pereira. Também tocou vezes sem conta com Paulino Vieira, Zé Afonso, Vaiss, Dalú, Manuel Paris e Toy Vieira.

A Associação Caboverdeana de Lisboa (AC), com apoio do Centro Cultural de Carnide e Associação dos Antigos Alunos do Ensino Secundário de Cabo Verde, reuniu um grande leque de músicos que enaltecem Cabo Verde, para se juntarem a Armando Tito neste dia tão especial, e celebrarem a música cabo-verdiana. São eles: Celina Pereira, Olavo Bilac, Jon Luz, Marino Silva, Zézé Barbosa, Calú Moreira, Luis Fortes, Mario Rui, Tó Barbosa, Sant Anna, Daniel Moreira, Zenaida Chantre, Heloisa Monteiro, Herménio Coimbra, Aidimara Silva. Serão acompanhados por Nir Paris, Tó Barbosa, José António e Arlindo Barreto.


Fonte: asemanaonline
 
topo
754 Visitantes Online
Pesquisa Interna
Agenda
Revista 'Panu di Terra'
Revista "Panu di Terra"
Férias em Cabo Verde
Férias em Cabo Verde
Perguntas Frequentes
 O que preciso para obter um visto?

 Penso investir em Cabo Verde: que preciso saber?

 O que necessito para tirar o passaporte?

 O que necessito para renovar o passaporte?

 Como tirar uma certidão de nascimento?

 Vou de férias: preciso de vacinas?

 Quanto tempo demoro para obter o visto?

Copyright © 2010 Embaixada de Cabo Verde em Lisboa  .  Desenvolvido por Helcadesign